Postado por Karen

Muitas mulheres querem homenagear a chegada do bebê com uma tatuagem — o nome do filho ou um desenho que simbolize a sua nova condição de mãe, por exemplo. Veja cinco cuidados que você deve ter fazer uma tattoo nessa fase.

Espere o fim da amamentação

O problema não é tanto a tinta, que normalmente não chega a passar para o leite materno, segundo os estudos mais recentes. A questão é que, embora pequeno, o risco de pegar uma infecção (como hepatite e o vírus HIV) de uma agulha contaminada ou da tinta existe, e uma infecção assim poderia passar para o seu bebê pelo leite.

Tatuadores bem recomendados, que trabalham com as devidas licenças de funcionamento, usam instrumentos esterilizados, e por isso a chance de infecção deve ser pequena. Mas é bom evitar riscos desnecessários para o seu bebê.

Além disso, seu corpo ainda estará de certa forma se recuperando do estresse da gravidez e do parto, e mais sensível a possíveis infecções ou dificuldade de cicatrização.

Sem contar que você pode estar numa transição de peso. Se você emagrecer e perder os quilos que ganhou na gravidez, a aparência da tatuagem pode ser alterada.

Pesquise muito

Procure tatuadores com boa reputação, recomendados por quem já fez tatuagem com eles, e que tenham as devidas autorizações para trabalhar. Escolha alguns estúdios para visitar e converse com os tatuadores para ver se eles entendem o que você quer fazer.

Seja essa a primeira ou a vigésima vez que você faz uma tatuagem, todos no estúdio devem fazer você se sentir confortável. Se você não se sentir à vontade, se qualquer coisa desagradar você, procure outro lugar.

Veja como é o estúdio e fiscalize

Peça para ver como é o local onde a tatuagem é feita. De acordo com especialistas, tatuadores devem usar luvas e máscaras, o material tem de ser novo para cada cliente, e o equipamento reutilizado tem de ser esterilizado em estufas especiais.

Tenha a certeza de que as agulhas são descartáveis e que você viu o material reutilizável esterilizado na estufa, com seus próprios olhos.

Peça para verificar também a marca das tintas. Só algumas são aprovadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), e apenas as marcas aprovadas podem ser utilizadas sem risco.

É bom saber que a fiscalização dos estúdios de tatuagem cabe à Vigilância Sanitária de cada município, e muitas vezes esses setores não têm pessoal suficiente para a fiscalização e trabalham apenas verificando denúncias. Por isso você mesmo vai ter de fazer papel de fiscal e garantir que não há riscos para sua saúde.

Saiba o que precisa verificar:

  • O estúdio deve ser limpo e organizado, com superfícies de limpeza fácil
  • A área da tatuagem tem de estar isolada da parte onde há outras atividades, como escritório, cozinha etc.
  • Os profissionais devem lavar as mãos com frequência e usar álcool como desinfectante.
  • O tatuador ou tatuadora tem de usar luvas e máscaras enquanto tatua.
  • As agulhas e lâminas para raspagem de pelos devem ser descartáveis.
  • A tinta tem de ser de marca aprovada pela Anvisa.

Conheça o trabalho do tatuador

Verifique com atenção o portfólio do artista. Se ele tiver incluído tatuagem com linhas malfeitas, manchadas etc., desista, mesmo que esteja empolgada. O portfólio precisa mostrar trabalhos impecáveis que encantem você.

Lembre-se: melhor desistir antes do que se arrepender depois.

Tenha certeza antes de fazer

Tatuagem é para sempre. Claro que é difícil se arrepender de uma homenagem ao seu filho, mas você pode ficar insatisfeita se fizer a tatuagem antes de ter certeza que aquele desenho é o que deixa você mais feliz.

Se você quer tatuar um retrato do seu bebê, uma sugestão é esperar que ele tenha pelo menos 1 ano de idade, pois quanto mais velho, mais bem definidos os traços da criança ficam. Caso contrário, a imagem tatuada pode parecer muito genérica, de um bebê qualquer.

Pense também que é muito mais fácil um retrato dar errado, já que o desenho é bem detalhado. Desenhos “limpos”, que combinem com o estilo do tatuador, têm mais chance de sucesso.

Pergunte-se também se não está fazendo o desenho “da moda”, para não ficar com uma tatuagem parecida com a que todo mundo tem. E ouça a opinião do tatuador, afinal ele é o artista e pode contribuir para que sua tatuagem fique como você sonhou.

Decidiu? Agora faça um exercício: imagine que 20 anos se passaram e que você teve mais dois filhos desde então. Como se encaixa a tatuagem que você está pensando em fazer? Continuaria “atual”? Se você tiver outro filho, vai poder fazer homenagem à mesma altura?

Um último lembrete: de acordo com a regulamentação brasileira, menores de 18 anos só podem fazer tatuagem mediante autorização dos pais.

Deixe seu comentário