Postado por Karen

Em que idade devo começar o desfralde? Qual a melhor técnica para estimular meu filho a usar o banheiro? A escola tem participação nesse processo? Se você está com essas e outras dúvidas, parabéns, pois é sinal de que seu bebê está crescendo e adquirindo independência. Para a nova fase não gerar prejuízos às crianças e aborrecimentos à família, esse desenvolvimento deve ser encarado de forma tranquila e natural.

 Quando tudo começa

O primeiro passo para garantir resultados satisfatórios é ter paciência. Isso mesmo: PACIÊNCIA! Não adianta ficar com pressa para verseu filho fazendo xixi e cocô no peniquinho se ele ainda não tiver maturidade suficiente para comandar os esfíncteres (músculos que controlam a saída de urina e de fezes). A psicóloga infantil Maria Eduarda Vasselai aconselha que a fralda não seja retirada antes de dois anos de idade, pois até essa fase a criança ainda não está preparada. “O segredo do sucesso é começar o desfralde quando o seu filho já tiver capacidade para segurar as necessidades fisiológicas. Embora algumas crianças façam isso com um ano e meio, outras só estarão prontas depois de completar três anos”, explica.

Outra dica importante dos especialistas: prestar atenção aos sinais. A criança apresenta comportamentos específicos para dizer que chegou o momento certo de retirar a fralda e você deve estar atenta aos principais deles:

• seu filho já está andando com firmeza há algum tempo;

• ele consegue tirar a roupa sem ajuda;

• sente-se incomodado quando está com a fralda suja ou molhada;

• mostra interesse em ver o que os pais ou irmãos fazem no banheiro;

• consegue ficar sentado por mais de dois minutos na mesma posição;

• a fralda fica seca de três a quatro horas seguidas;

• a criança entende a diferença entre xixi e cocô;

• consegue segurar as necessidades.

“Se o seu filho manifesta um ou mais desses sinais, a família já pode dar início ao processo de desfralde. Caso contrário, é recomendado esperar mais um pouco”, aconselha Maria Eduarda.

O momento tão esperado!

Depois de identificar os sinais, chegou a hora do desfralde, que pode demorar poucos dias ou até um mês, dependendo de cada criança. Para que o pequeno e a família consigam tirar de letra esse processo, seguem dicas importantes:

• Escolha um período em que a sua rotina e a do seu filho estejam tranquilas, sem muitas mudanças ou agitações. As férias são a melhor época, já quenovidades na escola ou dentro de casa podem atrapalhar o pequeno.

• Outro fator fundamental é prestar atenção se a criança está disposta a passar por esse desenvolvimento. “O ideal é que seu filho não mostre resistência quando você tocar no assunto”, alerta Maria Eduarda.

• Decida se fará o desfralde diurno de uma vez ou de forma gradual. Tirar totalmente a fralda, às vezes, acelera o processo, mas é preciso estar preparada para enfrentar um grande número de escapes. Em contrapartida, o desfralde gradual demora bem mais, mas pode ser um método que se encaixe melhor na rotina e nos compromissos da família, como ida à escola, passeios na casa da vovó…

• Nessa idade, a criança tende a assimilar o aprendizado através da imitação. Por isso, é importante deixar a porta do banheiro aberta quando for fazer xixi e convidar seu filho a fazer também.

 • Durante o treinamento, a psicóloga Márcia Mathias indica o uso de penicos e adaptadores para vaso sanitário. No começo, seu filho pode estranhar a novidade: a dica é deixá-lo explorar o objeto com roupa, se ele quiser. Só depois sugira, com calma, que ele experimente sentar no penico sem fralda.

• “Estimule a criança colocando bonecos e bichos de pelúcia no assento e fingindo que estão fazendo xixi ou cocô”, sugere Márcia. “É interessante até improvisar um peniquinho especial para o ‘amigo’, se achar necessário”, completa a psicóloga Maria Eduarda.

• Pergunte a cada duas horas se seu filho quer ir ao banheiro, pois ele pode se esquecer de dizer ou não perceber que está com vontade.

• Existem fraldas chamadas pull-ups,que são específicas para essa fase de aprendizado. Elas vestem como calcinhas e cuecas, não vazam e pode ser baixadas com facilidade pela própria criança.

• Primeiro, ensine o menino a fazer xixi sentado. “Como na maioria das vezes xixi e cocô vêm juntos e nem sempre a criança sabe identificar qual deles está para sair, faz mais sentido ensinar o menino a fazer as necessidades do mesmo jeito, sentado. Assim, ele consegue prestar mais atenção no que está fazendo, sem ter que se preocupar com a pontaria”, explica Maria Eduarda.

• Quando ele estiver fazendo as necessidades corretamente, estimule-o a urinar em pé. Para isso, use um banquinho para ajudar, mas fique sempre perto para evitar que a criança escorregue e caia.

• Já comas menina, o cuidado fica por conta de ensiná-la a se limpardo jeito certo. “Explique que ela tem que passar o papel higiênico de frente para trás, principalmente quando fizer cocô, para evitar que bactérias e infecções saiam do ânus e sigam em direção à vagina e uretra”, detalha Márcia Mathias.

• Toda vez que seu filho fizer as necessidades no lugar certo, comemore bastante e faça festa quando as fraldas forem embora de uma vez!

• Se o desfralde começar na escola, a família deve seguir as regras combinadas. O que mais dá errado nesse processo é quando a escola tira as fraldas e os pais insistem em usá-las na criança quando está em casa.

Quando tirar a fraldas na hora de dormir?

Ao perceber que a criança já controla bem o xixi e o cocô durante o dia, comece a fazer o desfralde noturno. Assim que seu filho acordar, observe se a fralda está seca ou molhada. Preste atenção também se ele urina logo depois de despertar. Se isso acontecer, comece levando o pequeno ao banheiro assim que ele sair da cama. “Só decida eliminar a fralda noturna quando perceber que a criança acorda quase sempre com a fralda seca: três noites em cinco é uma boa média”, aconselha Maria Eduarda.

Para facilitar a tarefa, diminua a ingestão de líquidos à noite. Também crie o hábito de levá-lo ao banheiro antes de se deitar, mesmo que a criança diga que não está com vontade. Nas primeiras madrugadas, é recomendado que você acorde para estimular o pequeno a fazer xixi no penico. “Acordava cerca de cinco vezes à noite para levar o Miguel ao banheiro, até ele mesmo se acostumar, acordar sozinho e pedir para ir. Isso durou um mês. Depois, ele só fazia xixi antes de se deitar e raramente acordava de madrugada. Molhou o colchão apenas duas vezes”, comemora Paula Natali Paley, mãe de Miguel, de três anos.

O desfralde diurno não costuma apresentar dificuldades aos pais, mas o noturno tende a ser um processo mais longo e complicado. Por isso, tenha paciência. “O organismo da criança pode levar de seis meses a dois anos para adquirir total controle das necessidades. Se perceber que a retirada da fralda está gerando problemas à família e ao seu filho, volte atrás e espere mais um tempo para tentar de novo”, sugere Maria Eduarda.

10 erros que podem prejudicar a retirada de fralda:

1. Começar a etapa antes do tempo;

2. Levar a criança em lugares públicos para fazer xixi ou cocô;

3. Determinar que o desfralde seja responsabilidade da escola;

4. Apressar seu filho quando ele estiver no banheiro;

5. Não adotar itens de apoio, como penicos e adaptadores;

6. Esperar a criança pedir para ir ao banheiro;

7. Dar bronca ou colocar de castigo se o pequeno não conseguir segurar;

8. Expressão de nojo ao ver xixi ou cocô na roupa da criança;

9. Colocar roupas que seu filho sinta dificuldade para tirar;

10. Começar o desfralde em um momento de estresse na família.

 Fonte: Na mochila

One thought on “Demore mais, demore menos, o desfralde SEMPRE acontece.

  1. Tenho duas filhas uma com 13 anis e com 10 aos 2 anos no horário diurno já não usavam fralda bem para dormir aos 3 ambas já controlavam muito bem toda a noite .Não foi difícil o proseso noturno .

Deixe seu comentário