Postado por Adm Entre mamães

Nesta quinta-feira, dia 17/09 a Entre Mamães acompanhou o bate-papo promovido pela Revista Crescer e a Nestlè, no qual participaram a pediatra Renata Rodrigues Aniceto, da Pueri Nutri Consultoria e Assessoria em Nutrição Infantil, a atriz Nívea Stelmann, que é mãe da Bruna, de 1 ano, e do Miguel, de 11 e a mediadora foi a Paula Perim, diretora de núcleo das publicações CRESCER, Casa e Jardim, Casa e Comida e Galileu, da Editora Globo.

Com o tema: “Juntos nos primeiros 1.000 dias de vida”, abordaram sobre a importância dos cuidados nestes primeiros dias de vida do bebê.  Segundo a diretora de redação da CRESCER, Daniela Tófoli: “Essa é uma fase extremamente importante para o desenvolvimento físico, mental e emocional das crianças. Por isso a alimentação, o sono e a rotina são sempre motivo de preocupação dos pais nesse período”.

Dos assuntos abordados, pudemos conferir alguns dilemas que nós mamães vivemos no dia-a-dia como:  “Está dormindo bem?”, “Ele está comendo direito?”, “Como faço para desenvolver a inteligência emocional?”, “como saber o que a criança está sentindo pelo tipo de choro”, “volta ao trabalho, como fazer com o bebê? Ele ficará bem? ”, “Me sinto culpada por errar tentando acertar, o que fazer? Será que eu errei mesmo”.

Os primeiros 1.000 dias compreendem os 280 da gravidez, que vão da concepção ao nascimento, e os 720 dias, que vão do nascimento até o segundo aniversário. “Nesse momento as escolhas realizadas para a criança são cruciais, para que elas possam crescer e se desenvolver tornando-se adultos melhores e mais saudáveis”, declarou a gerente de comunicação de nutrição infantil da Nestlé, Andréa Oliveira.

 

Nos primeiros 280 dias da gravidez

Aqui a alimentação é fundamental mamãe. Neste período o bebê precisará de nutrientes essenciais para que se mantenha saudável.

Algumas dicas:

– Consuma frutas, legumes e verduras;

– Faça as três refeições diárias, sempre alternando com uma fruta, suco ou lanches saudáveis;

– Aumentar a ingestão de ômega 3 e Vitamina D;

– Evitar cafeína, alimentos gordurosos e industrializados;

– Aumentar o consumo de ácido fólico (ajuda a prevenir doenças do tubo neural no bebê, reduzem o risco de o bebê ter problemas do tubo neural de 50 a 70 por cento, ajuda na redução das possibilidades do bebê ter lábio leporino e certos tipos de distúrbios cardíacos. Mulheres desnutridas ou sob regime excessivo de emagrecimento têm mais incidência desses problemas, também conhecido como folato ou vitamina B9, parte do complexo B ajuda a produzir glóbulos vermelhos normais e prevenir a anemia, etc)

 

Nos 350 dias após o nascimento dele – 0 a 12 meses

Nesta fase, o aleitamento materno é o mais importante pois auxilia no desenvolvimento do bebê. O colostro – o leite dos primeiros dias a seguir ao nascimento – é diferente nutricionalmente do leite de transição – do terceiro dia às duas semanas de vida – bem como do leite maduro – a partir das duas semanas. Por isso, é o alimento mais completo e nutritivo para sua alimentação. À medida que a criança cresce e se desenvolve, são necessários ajustes em sua alimentação. Procure um pediatra ou nutricionista para entender melhor quais alimentos devem ser ou não consumidos nesta idade.

 

Até os 6 meses > Aleitamento Materno

6 a 7 Meses > Alimentos semissólidos ou macios, podendo ser amassados

7 a 8 meses > Alimentos amassados, desfiados, picados ou em pedaços pequenos

8 a 10 meses > Alimentos Granulosos

10 a 12 meses > Alimentos saudáveis que seja rotina da família.

 

Obs. Antes de fazer qualquer introdução ao alimento, procure um especialista.

 

 

Os 350 dias – Crescimento e desenvolvimento para 1 a 2 anos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Sociedade Brasileira de Pediatria orientam a amamentação por dois anos ou mais de vida do bebê, uma vez que no primeiro ano de vida o leite tem fonte de nutrientes e proteção para as doenças.

Neste período opte por mais frutas e legumes a alimentos gordurosos e industrializados. Como a criança está em fase crescimento, é necessário criar hábitos saudáveis para auxiliar em seu desenvolvimento.

 

O processo de diversificação alimentar é importante porque:

  • Fornece a energia e os nutrientes necessários – proteínas, ferro, zinco, flúor e vitaminas D, C e E – para um crescimento e desenvolvimento óptimos do bebé;
  • Deverá substituir 50% da energia até aqui fornecida pelo leite materno ou fórmula de transição infantil;
  • Promove o estabelecimento dos laços afetivos entre o bebé e os pais;
  • Proporciona ao bebé agradáveis experiências sensoriais;
  • Estimula a coordenação e o desenvolvimento de habilidade do bebé por meio da comida.

Fonte: Nestlè

 

Confira algumas fotos do evento:

 

Karen

 

Karen de Paula – Entre Mamães

Bate Papo

Bate-papo entre Renata Rodrigues, Nívea Stelmann e Paula Perim.

1.000 dias

A importância dos 1.000 dias.

 

presentinho

Mesa decorativa e presentinho do evento. Olha que mimo!! <3

Quer saber mais como foi o evento? Acesse: Revista Crescer

 

 

 

 

One thought on “Juntos nos primeiros 1.000 dias de vida!

Deixe seu comentário