Postado por Karen

  • O autismo é uma desordem mais comum em meninos do que em meninas, se desenvolvendo até o terceiro ano de idade, na qual a criança se comporta de forma compulsiva e ritualista, não desenvolvendo relações sociais e inteligência normal. Ele se caracteriza por alterações qualitativas na comunicação, na interação social e no uso da imaginação.Dia Mundial de Conscientizaçao do Autismo-2012Dizem que a criança desenvolve o autismo por não receber muito carinho dos pais, ou por alguma anormalidade de base neurológica, problemas nas plaquetas ou até mesmo algum outro processo químico, mas essas são apenas teorias, a causa do autismo ainda é desconhecida.

    Segundo o Dr. Drauzio Varella, o autismo é marcado por três características fundamentais:

    • Inabilidade para interagir socialmente.
    • Dificuldade no domínio da linguagem para comunicar-se ou lidar com jogos simbólicos.
    • Padrão de comportamento restritivo e repetitivo.

    Veja a seguir as 10 coisas principais que você deve saber:

  • Eles têm isolamento mental

    E é por isso mesmo que tem esse nome, pois “autismo” tem como definição “fuga da realidade”. É como se eles ignorassem o que vem do mundo exte

  • Autistas são repetitivos

    Eles têm obsessão por isso, fazendo movimentos e barulhos repetitivos, e isso vai indo no decorrer da vida deles: quando se interessam por um assunto, sempre falam, querem ou brincam somente disso. Têm um ritual diário, sempre o seguindo e tendo pavor de quebrar a rotina.

  • Expressões e gestos

    Eles não têm expressões faciais e não olham diretamente para as pessoas, nem mesmo para os pais. Eles também não fazem gestos e, consequentemente, tem dificuldade em comunicação não-verbal ou jogos simbólicos.

  • Gostam de objetos

    Mas não os usam da forma correta. Eles ficam colocando o objeto na boca ou ficam analisando-o, podendo gostar de uma parte específica e ficar mechendo somente nela.

  • Hiperativos x Hipoativos

    Os autistas ou são o extremo de um ou o extremo do outro, tendo atividade ou passividade em excesso, o que pode trazer alguns outros problemas, como no sono (os hiperativos têm problemas para dormir, enquanto os hipoativos dormem muito).

  • A escola

    É importante que procure por uma escola que tenha um tratamento mais individualizado, sendo assim eles terão mais atenção e poderão aprender melhor, podendo se interessar e focar em determinada matéria, se desenvolvendo mais nela, tendo características de genialidade. Provavelmente o autista precisará de material adaptado, então lembre-se de procurar por isso, caso contrário ele terá muita dificuldade.

  • Observe

    Esse é um ponto muito importante, pois é através da observação que você vai ver os pontos que ele está seguindo, e é importante que não tente mudar isso. Também vai notar as coisas que ele se interessa, sendo assim você vai se aproximando e conseguindo se comunicar com ele. A observação também é importante para ver como está indo o tratamento, ou para anotar os comportamentos incomuns e falar para o médico.

  • Pais devem se cuidar

    É bem comum que os pais do autista tenham outros problemas, como a depressão. Então, ao procurar um psicólogo para seu filho, procure um para você também, se trate, afinal, não tem como cuidar de alguém se você não estiver bem.

  • Atenção adequada

    Logicamente, o autista necessita de mais atenção que crianças normais, mas ele não deve ser tratado como rei, ele deve ser incluído na família, e não o dono da mesma, pois assim não haverá ciúmes entre irmãos, cansaço para os pais e ele se sentirá onde deve sentir que está, e entenderá melhor.

  • Tratamento

    Isso vai depender do grau do autismo e só poderá ser feito com um especialista. É aconselhado que procure por um psicoterapeuta ou psicanalista e um clínico geral ou pediatra.

Fonte: familia.com.br

Deixe seu comentário